quinta-feira, 20 de setembro de 2012

“O Ímpio Não vai Mais Zombar de Nós”.



Publicado originalmente no Blog do Milton Barão
Carta enviada pelo pastor Osvaltinei Banhos Mendes, superintendente regional da Quadrangular em Lages, Santa Catarina. Vamos a alguns trechos da missiva mal-ajambrada:
  • A igreja local, por tratar-se do Projeto da Igreja do Evangelho Quadrangular, tem a responsabilidade de apoiar e trabalhar para os representantes oficiais.
  • Na casa de cada membro do ministério deverá ter uma placa do candidato oficial da igreja, observando que devemos apoiá-lo em todos os aspectos: divulgação, conscientização de pessoas, enfim em todos os sentidos, lembrando compromisso assumido junto a Convenção Estadual da Igreja.
  • O pastor deve fazer reuniões com a liderança orientando e motivando a votar e conquistar mais 4 votos, lembrando que desobediência é pecado. Então cada obreiro e pastor precisam colocar placa em sua casa, no vidro traseiro do carro e solicitar aos membros da igreja que coloquem adesivos no carro,  casa e placas em pontos estratégicos.
  • Essa nossa obediência e fidelidade ao projeto da nossa igreja só nos trará alegria e união, e com isso vamos mostrar nossa força e o ímpio não vai mais zombar de nós.
dica do Dayvi Almeida
Atualização 20/9 – 9h
Publicado no Diário da Serra

Pastor Mendes nega ser o autor da carta

Procurado na tarde desta quarta-feira pela reportagem do Diário Catarinense, Pastor Mendes se defendeu e disse que a Igreja Quadrangular é democrática e não obriga ninguém a nada, tanto que tem outros candidatos em Lages.
Também negou que tenha produzido a carta e alegou que não sabe quem fez e por qual motivo, se na tentativa de ajudá-lo ou prejudicá-lo.
Admitiu que a rubrica é sua, mas destacou que a assinatura é eletrônica, e garantiu que não tomará nenhuma providência antes da eleição, já que, neste momento, sua preocupação é só em conquistar votos.
No último sábado, a Justiça Eleitoral apreendeu material de campanha de Pastor Mendes no interior da sede regional da igreja, na Avenida Belizário Ramos, no Bairro São Cristóvão.
O candidato diz que foram apenas um adesivo e 30 “santinhos” que estavam com cabos eleitorais na rua e, por descuido de algum deles, o material foi levado para dentro da igreja.
Quanto à carta, o chefe do cartório eleitoral de Lages, Gilmar Duarte, diz que, até a tarde desta quarta-feira, não havia sido protocolada nenhuma denúncia.
Já o promotor de justiça da 21ª zona eleitoral, Carlos Henrique Fernandes, não quis se manifestar sobre o procedimento em trâmite.

Nenhum comentário:

Postar um comentário