sábado, 22 de setembro de 2012

“120 Dias de Sodoma” é Banido na Coreia do Sul.

Cult.

Cena de "Saló ou Os 120 Dias de Sodoma" (1975), filme de Pasolini inspirado na obra de Sade 

“120 Dias de Sodoma”, marco da literatura do século 18 do escritor francês Marquês de Sade, foi proibido na Coreia do Sul pelo seu conteúdo de “extrema obscenidade”.
Publicado originalmente em 1785, o livro chegou às livrarias sul-coreanas no mês passado e foi vetado pelo Comitê de Ética, que justificou a censura: “Uma grande parte do livro, extremamente obsceno e cruel, inclui atos de sadismo, bestialidade, incesto e necrofilia”.
O Comitê afirma que este é o primeiro trabalho criativo interditado no páis desde 2008.
Por parte da editora Dongsuh Press, responsável pela edição coreana, que recorreu à decisão demonstrando desejo de levar o caso ao  tribunal, este foi um ato de “sentença de morte”.
“Este livro não promove pornografia ou violência [...]. Ele ridiculariza e critica o lado sombrio da natureza humana por trás desses atos”, pondera Lee Yoong, diretor da editora, e completa: “Há muitos livros pornográficos por toda parte. Não posso compreender o motivo de este livro, objeto de estudos acadêmicos por psiquiatras e críticos literários, receber um tratamento diferente”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário